Ilha do Cardoso, sossego caiçara

Por Alexandre Costa

O Parque Estadual da Ilha do Cardoso, no extremo sul do Estado de São Paulo, é um destino para se apreciar sem pressa. Com uma área de 135 km² (equivalente à do Guarujá) e uma população formada por cerca de 200 famílias caiçaras, este paraíso bucólico sem ruas ou automóveis oferece aos turistas praias intermináveis, muito verde, longas trilhas e uma oportunidade ótima para se desligar da correria das grandes cidades. Ah, e tudo isso sem luz elétrica (as pousadas e restaurantes dependem de geradores ou painéis solares para gerar energia).

Noite.jpg
Luz, só por algumas horas

Não esqueça de levar uma lanterna para se locomover à noite pela Ilha. O breu impera!

A ilha faz parte do município paulista de Cananéia, e é dele que partem as embarcações que levam os turistas. São duas opções: as escunas ou voadeiras (lanchas rápidas). A escolha depende do seu bolso e disposição – cada trecho de escuna custa cerca de R$ 35 por pessoa e o trajeto leva três horas, com menos opções de saída (geralmente apenas pela manhã). Já as voadeiras levam apenas 45 minutos e transportam passageiros o dia todo, pelo dobro do preço. No meu caso, optei por ir de escuna, curtindo o lento passeio de barco (com direito a observação de golfinhos), e voltei de voadeira.

Escuna
Chegada à Ilha do Cardoso

A principal base para a exploração da Ilha do Cardoso é a comunidade do Marujá, no sul da ilha. Lar de cerca de 50 famílias que se dedicam principalmente à pesca e têm no turismo uma complementação de renda, o Marujá conta com algumas pousadas de estilo rústico (fiquei na Pousada Ilha do Cardoso, logo na entrada da comunidade), campings e casas simples para alugar. O Centro de Visitantes fica nesta área e de lá partem os passeios para o restante da ilha, com preços muito atrativos.

A maior parte das opções de hospedagem nas pousadas da ilha são em quatros coletivos, o que torna o passeio ideal para se fazer com um grupo de amigos. O melhor jeito de se informar sobre vagas é ligando diretamente para a Associação dos Moradores (13) 3852-1161.

O povoado também possui meia dúzia de opções para alimentação, entre buffets de comida caseira (como o delicioso Recanto do Marujá) e bares com pastéis, peixes e outras porções de tira-gosto. Tudo muito simples, autêntico e gostoso. Ah, para quem é do ‘agito’ o Marujá conta com um tradicional forró, para alegria dos moradores e visitantes.

Praia do Marujá.jpg
Praia do Marujá

A principal atração da Ilha do Cardoso é a Praia do Marujá. Se você gosta de quiosques animados, um mar de guarda-sóis, música alta e agito, ESTÁ NO LUGAR ERRADO! Aqui você só vai dividir um pedaço de areia com desconhecidos se quiser, porque o cenário (mesmo num feriadão) é de uma agradável praia deserta a perder de vista.

Se você curte pedalar, leve sua bicicleta (ou alugue uma no local). A imensa praia de areia dura do Marujá possui cerca de 16 quilômetros de extensão de sua ponta até o Costão, isso sem falar nas belas trilhas entre as casas do povoado…

Trilha de bicicleta.jpg
A melhor forma de se conhecer a ilha é de bicicleta

Entre as trilhas guiadas, a mais tradicional é a das Piscinas da Laje. O passeio parte do Centro de Visitantes e custa R$ 15 por pessoa (preço em 2016). Prepare o fôlego: o passeio inteiro, ida e volta, leva cerca de oito horas e conta com nada menos que 24 quilômetros de caminhada – a maior parte pelas praias do Marujá e Laje, mas contando também com a travessia de um costão rochoso e alguns trechos pela mata. É puxado e cansativo, mas as piscinas são realmente bonitas e o banho na maior delas vale a visita. As paisagens também são um espetáculo à parte, principalmente as que se descortinam de cima do costão de pedras que separa as praias do Marujá e Laje.

Praia da Laje.jpg
Vista da Praia da Laje – a caminhada está só começando…

Como você deve imaginar, não vai haver lojas de conveniência ou lanchonetes no caminho, por isso leve bastante água e lanches de trilha da sua preferência. Eles serão necessários…

Piscinas da Laje
Piscina natural ao fim da trilha de Laje

Outro passeio tradicional para quem visita a Ilha do Cardoso é o da Cachoeira Grande. São cerca de 15 minutos de lancha, partindo do Marujá, e mais 20 minutos de trilha leve até a cachoeira – que não é nada grande (o nome cheira a propaganda enganosa…rs). Só vale para os fanáticos por banhos de cachoeira.

Dica importante para quem vai à Ilha do Cardoso: leve bastante água, pois os preços por lá são mais caros que no continente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s