Tarragona, a Roma catalã

Por Alexandre Costa

Barcelona pode ser a capital da Catalunha moderna, mas era Tarragona, ou mais precisamente Tarraco, a principal cidade da região nos tempos do império romano. Então parte da província de Hispania, esta bonita cidade banhada pelo Mar Mediterrâneo possui diversas ruínas bem preservadas de dois mil anos de idade: os destaques são o incrível anfiteatro à beira-mar, o imponente aqueduto da Ponte do Diabo, as muralhas e o Fórum Romano.

Diversos trens regionais partem diariamente de Barcelona para Tarragona, numa viagem de cerca de uma hora. E não poderia ser mais cômodo para os turistas: a estação ferroviária fica a poucos minutos de caminhada das mais importantes ruínas – apenas o aqueduto fica afastado do centro histórico da cidade, mas acessível por ônibus de linha regular.

Anfiteatro 01

Uma dica importante: tente sair de Barcelona bem cedo para aproveitar Tarragona ao máximo e fique atento aos horários de funcionamento das atrações. Aos domingos muitos monumentos fecham às 15h e às segundas-feiras a maioria não abre. Confira informações no site oficial da cidade.

O anfiteatro romano é a primeira parada na visita a Tarragona – na bilheteria do local você já pode comprar um passe (cerca de 11 euros) que dá direito a todos os monumentos históricos da cidade. O Coliseu em miniatura se destaca pelo bom estado de conservação e por sua localização privilegiada, com o Mar Mediterrâneo ao fundo. Os visitantes têm a chance de circular entre as ruínas e, ao menos fora da alta temporada, não precisam disputar espaço com multidões como as que encontram nos monumentos de Roma.

O passeio pela antiguidade continua com o tour pelo fantástico Fórum Romano e pelo circo romano. Diversas imagens reconstituindo o esplendor de Tarraco ajudam os visitantes a terem uma noção exata das construções imperiais – uma grande maquete da vista da cidade por volta do século III também se mostra útil para formarmos uma ideia mais ampla da grandiosidade do local.

A construção de Tarraco começou a partir de uma muralha de proteção – a cidade era um posto militar que se expandiu com o passar dos anos. A muralha também foi reforçada gradualmente e ainda se mantém em pé em diversos pontos, inclusive com três torres originais. Procure por indicações Muralles ou Passeig Arqueològic para localizar a entrada do passeio.

Catedral 01O passe que dá direito às atrações romanas também permite aos visitantes conhecer outros pontos turísticos da cidade, como a interessante Casa Castellarnau, do século XV, que foi lar de uma importante família da região. Já a entrada na bela Catedral de Tarragona têm de ser paga à parte – a praça diante do monumento religioso foi palco de uma sangrenta batalha entre tropas francesas e espanholas em 1811. O cerco da cidade, que acabou ocupada pelo exército napoleônico, resultou em milhares de mortes.

No caminho para a Praça Imperial, aproveite para descer a bonita Rambla Nova, parando para fotos na Fonte do Centenário e no Monumento aos Castellers – as famosas pirâmides humanas…

Monumento pirâmide 01

Para fechar com chave de ouro o passeio por Tarragona, não deixe de conhecer o Parque da Ponte do Diabo, onde está localizado um impressionante aqueduto romano em ótimo estado. Você pode ir de taxi ou, economicamente, pegar um ônibus de linha regular (ônibus nº 5) na Praça Imperial Tarraco, no centro da cidade.

O ônibus nº 5 (linha vermelha) passa diante da escondida entrada do Parque da Ponte do Diabo. Peça para o motorista avisar quando você deve descer, pois a parada é no acostamento da estrada e é fácil para o turista passar batido.

Aqueduto 02.jpg

A entrada no parque é gratuita e, após uma agradável caminhada de alguns minutos você chega ao aqueduto. Construído na época do primeiro imperador romano, Augusto, que governou de 27 a.C. a 14 d.C., a obra abastecia de água a cidade de Tarrago e tem 217 metros de extensão e 27 metros de altura, com 11 arcos em sua fileira inferior e 25 na superior.

Aqueduto 03

O que mais me impressionou no aqueduto, além de sua óbvia beleza, foi a possibilidade de caminhar por cima dele. Gosto de altura, mas foi impossível não sentir uma leve vertigem ao saber que minha vida dependia da força estrutural de uma construção de dois mil anos! Sem dúvida alguma, uma atração fenomenal, assim como toda a cidade de Tarragona…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s