Atacama, muito mais que paisagens desérticas

Por Alexandre Costa

O Deserto do Atacama, no norte do Chile, é mais um daqueles destinos imperdíveis da América Latina. As belezas da região não se resumem às paisagens desérticas e suas dunas: partindo de San Pedro do Atacama, base para os principais passeios pelo deserto, os turistas podem conhecer belas lagoas, gêiseres, salares, sítios arqueológicos e até surpreendentes piscinas termais.

É possível que você não escape de ouvir o clichê de que o Atacama, por sua aridez, é o local na Terra que mais se assemelha a Marte. Mas com certeza este destino terreno deixa no chinelo o seco planeta dos nossos amigos marcianos…

Atacama 01.jpg

Com uma área maior que a de Portugal, o enorme Deserto do Atacama tem média de chuva anual correspondente a um dia de tempestade na cidade de São Paulo – os cientistas acreditam, inclusive, que em alguns pontos do deserto nunca caiu uma gota de água! Isso acontece por conta de sua posição geográfica particular: a umidade do Oceano Pacífico, a Oeste, não chega ao deserto por conta de sua altura de cerca de 2.500 metros; a Leste, a Cordilheira dos Andes barra a passagem de correntes de ar. Preso neste corredor de ar seco e praticamente livre de nuvens 365 dias por ano, o Atacama se tornou um ponto privilegiado para observações astronômicas – alguns dos mais potentes telescópios do planeta foram instalados em suas áreas mais altas.

Se você nunca usou hidratante na vida (como eu), no Atacama isso deve mudar. Após pouco tempo neste ar seco sua pele se torna muito ressecada – você vai perceber isso de forma desagradável ao entrar na Laguna Cejar, com sua água mais salgada que a do Mar Morto. Vai arder um pouco…

Vale da Lua 01

Diferentemente de outros roteiros em países vizinhos, a visita ao deserto mais árido do mundo tem preços um pouco mais salgados que os usuais na América do Sul. Por outro lado, o destino tem tudo para agradar não apenas aos mochileiros, mas também aos viajantes que não abrem mão de conforto – a minúscula cidade de San Pedro do Atacama (cerca de 3 mil habitantes) conta com uma ótima estrutura para receber os turistas, com diversas opções de hospedagem e muitos restaurantes charmosos. O clima lembra o de Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, se você trocar o Oceano Atlântico por um mar de areia…

O passeio obrigatório para todos que conhecem o deserto é ao Vale da Lua e Vale da Morte, que estão para o Atacama assim como a Torre Eiffel está para Paris. É aqui que você vai subir em belas dunas e ter vistas espetaculares da região, com suas formações rochosas e paisagens pontilhadas de areia e sal. O roteiro leva cerca de cinco horas e costuma ser feito no período da tarde: ele começa pelo Vale da Lua e termina no Vale da Morte, de onde os turistas acompanham o pôr do sol. Não esqueça a roupa de frio, porque as temperaturas caem muito assim que começa a escurecer.

Vale da Morte 01.jpg

O início do Vale da Lua está localizado a cerca de 12 km de San Pedro do Atacama e é um ótimo passeio para se fazer de bicicleta. Mas lembre-se que você está a cerca de 2.500 metros de altitude – é preciso fôlego extra. E muita água.

Bicicleta 01.jpg

As dezenas de agências de turismo de San Pedro de Atacama oferecem muitos roteiros que podem ser organizados de acordo com o interesse do turista. Tirando os que são para destinos afastados e levam o dia todo, como os Geyseres del Tatio e povoado de Machuca, é possível combinar alguns passeios no mesmo dia (as lagunas Cejar, Tebinquinche e Ojos del Salar são visitadas juntas, por exemplo).

Fique atento aos preços cobrados pelas agências: eles variam muito por conta de coisas secundárias, como o modelo da van que vai te levar ao destino ou a qualidade dos petiscos que vão servir no café da manhã ou da tarde. Decida de acordo com o seu bolso e leve em conta o principal, que é conhecer as belezas da região.

Confira alguns passeios para fazer no Atacama:

Laguna Cejar

Laguna Cejar 01.jpg Quem tiver coragem de encarar o frio para entrar na Laguna Cejar não vai se arrepender. Graças à grande concentração de sal na água, é simplesmente impossível afundar nesta lagoa: quando você tenta forçar o corpo para baixo, é empurrado de volta. Quando joga o corpo para um lado, é girado para o outro. Surreal e recomendadíssimo!

 

Ojos del Salar

Ojos de salar 01.jpg

Os Ojos del Salar são dois poços de água doce no meio do deserto. Uma ótima parada para os turistas se jogarem na água e tirarem o excesso de sal que trouxeram da Laguna Cejar…

Laguna Tebinquinche

Laguna Tebinquinche 01

A Laguna Tebinquinche possui uma das paisagens mais bonitas do Atacama, com um incrível contraste de cores formado pela água da lagoa, o sal em seu entorno, a vegetação baixa, a Cordilheira dos Andes e o céu azul. Mais um cenário para acompanhar o pôr do sol no deserto…

Termas de Puritama

Termas de Puritama 01.jpg

Este é um ótimo passeio para quem quer relaxar. As Termas de Puritama são um complexo turístico com oito piscinas de água quente formadas pelo represamento do pequeno Rio Puritama. O cenário é único: as pequenas quedas d’água, cercadas por muito verde, estão no meio de um vale rodeado por montanhas de pedras. É uma espécie de mini-Caldas Novas no deserto.

Geyseres del Tatio

O passeio para os Geyseres del Tatio começa de madrugada. Após duas horas de estrada, chegamos a este descampado a mais de 4.300 metros de altitude formado por gêiseres de diversos tamanhos. Em alguns pontos as formações geológicas se assemelham a panelas de água fervendo, enquanto em outros parecem pequenos vulcões expelindo vapor e água. É um belo espetáculo, mas lembre-se de se agasalhar muito bem: as temperaturas são negativas e não raramente ficam abaixo de – 10º.

 

Piscina Termal del Tatio

Termas del Tatio.jpg

Perto dos gêiseres está localizada uma piscina de água termal que é parada obrigatória para os turistas. É preciso encarar com coragem o frio para se aventurar na água, que na verdade só é quente mesmo perto de onde ela surge do chão – como a piscina é grande, nos locais mais afastados da nascente vulcânica a água vai de morna para fria. Localização é tudo!

Machuca

Machuca 01.jpg

O pequeno povoado de Machuca é a última parada do dia para quem fez o passeio para os Geyseres del Tatio. Formado por casinhas de adobe e telhados de palha, tem como maior atração a igrejinha de San Santiago. Em Machuca os turistas podem conhecer um pouco mais do artesanato andino.

Tour Astronômico

Tour astronômico 02.jpg

Para quem se interessa por astronomia, é possível fazer um tour astronômico em San Pedro de Atacama. As principais empresas que oferecerem o passeio, de cerca de duas horas e meia de duração, são a Space e a Ahlarkapin. Além de visualizar as estrelas com a ajuda de telescópios, os visitantes recebem uma pequena aula sobre astronomia. As atividades são suspensas em noites de lua cheia, por conta da claridade excessiva.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s